Dia 8 de Setembro de 1999... os 3 minutos de silêncio... Por Timor

>> 20080908

As sirenes dos bombeiros ouviram-se ininterruptas nesses 3 minutos... parámos por Timor-Leste como nunca parámos por mais nada... TODOS

Rossio

a dignidade com que se estava

Não esquecerei estas duas pessoas. O homem da Carris disse: "ai vão parar vão, sim senhor, todos... eu sou da Carris e sei..." e agarrou-se com determinação à bandeira que mais tarde, junto à Embaixada dos EUA criou celeuma para uma certa esquerda que se "esqueceu" ou fez-se esquecida e aproveitar o momento para ter mostrado aos restantes membros permanentes da ONU, dos quais faziam parte e fazem, a China e a Russia, pessoas que se fartaram de mandar piropos. Remata o homem da Carris: "vamos lá!" e fomos. O autocarro da Carris que se aproximava vindo da Av. da Liberdade já não avançou... eram 15h00... o jovem na imagem aproximou-se e pediu-me quase sussurrando: "... posso pegar nessa bandeira?", permitiu-me assim tirar estas imagens... obrigado a ambos...

Esta imagem coloco-a aqui pois é especial, a razão não vem ao caso agora mas tem a ver com a comitiva onde se "extraviou" uma caixa de fotografias, já em 2000. Há sempre uns espertos ou quiçá, uma esperta... Sempre achei interessante a alguém que "rouba fotografias", admito sempre que terá uma especial predilecção pela arte... É só para lembrar... para não esquecer... eu não esqueço.



Cerca das 16h20
Durante toda a tarde do cimo daquele prédio foram lançados constantemente papeis e papelinhos, rolos de papel higiénico, tudo o que vinha à mão era material para protesto. No final da tarde percebe-se que esse stock acabou pois eram as páginas amarelas que fluíam nessa altura... aquele ventinho sempre a ajudar e a depositar os protestos em plena embaixada dos EUA, nas árvores, no seu jardim e envolventes. No topo do prédio viam-se gente de gravata e camisa, a causa era a mesma...



Às 16h25 ...


... ACREDITAVA-SE ...


Quando cheguei junto da embaixada, pelas 15h45 estava um punhado de gente junto a um 4x4, pareceu-me o ponto polarizador. Nesse momento a descer a rua uma equipa da TVI. A bandeira tinha-a enrodilhada debaixo do braço mas percebia-se claramente o que era e a pergunta surgiu: "É para arder quando?", respondi que não era para arder... Timorenses jovens e alguns de idade junto ao veículo mais acima, foi aí que parei. A conversa foi imediata. Embora com pouca gente no local áquela hora, o ambiente era já de estarrecer. Feitas as apresentações perguntei se havia algo organizado para aquele local. Sim, havia, vinha aí o Cordão Humano por Timor que estaria a ligar as 5 embaixadas dos membros permanentes da ONU em Lisboa ao final da tarde. Então expliquei que trazia aquela bandeira e que a ideia era que ela ficasse de frente para as câmeras de segurança da embaixada o máximo tempo possível. Num salto, um jovem timorense, com os olhos vidrados de lágrimas que certamente lhe tinham saído como se de água se tratasse, agarra-se convulsivamente à bandeira que tenho na mão. Só o consegui abraçar e foi assim que ficámos largos minutos. Ele queria queimá-la ali e agora mas sussurrei-lhe que fazê-lo naquele momento não passaria mensagem nenhuma e não era mais que um mero acto de destruição. Falou-me da morte de familiares, de amigos, de conhecidos. Ele foi-se recompondo, eu também e anuiu. Mais tarde, revezando-se, ele é um dos que vai segurar a bandeira. Hoje não me recordo do seu nome mas sei que um dia ele vai aparecer.


A imagem seguinte encontrei-a faz muito tempo na net, mas não consigo localizar exactamente a sua origem, quem a fez... se alguém ajudar chegamos lá.

imagem in Jornal de Notícias (DR)

Pelas 18h00, quando saía da embaixada uma comitiva de alguns nomes sonantes, uma senhora muito idosa "imaculadamente vestida de branco" com uma cruz e um outro jovem timorense agarrado às grades da embaixada que já tinha antes saltado, com o comando da polícia sem agressividade alguma a tentar demovê-lo a sair da posição que não largava e eram essas as atenções da caixinha mágica viradas a esses eventos... surgiu o momento em que se pegou fogo à bandeira norte-americana... às 18h00 em ponto. Sei que as câmeras de filmar que registaram o acto de protesto foram as da embaixada... era exactamente esse o objectivo. O momento foi aquele. Não sinto orgulho em queimar bandeiras, era um acto de protesto pela responsabilidade que aquele país tinha nas atrocidades e nada faziam perante o que se estava a passar em Timor-Leste. O HELP era ao fim e ao cabo o grito... e ainda bem que se gritou. Poucos dias depois, Clinton abriu a boca no sentido que interessava ao Povo Timorense. Valeu a pena sim! Não vi na mão de ninguém nenhuma outra bandeira de qualquer dos outros membros permanentes da ONU... porque terá sido?

Quando tive de sair do local, a visão que ficou para trás foi esta. Não queria ir embora mas tinha que ser. Estavam a chegar ao local milhares de pessoas do Cordão Humano por Timor! As vigílias à noite continuaram a exemplo de outros dias. Regressei à minha terrinha.


Esta é a minha homenagem ao dia 8 de Setembro de 1999 e sobretudo ao Povo Timorense!

nota: fotografias a preto e branco são de antónio josé e-mail. antoniojmm@gmail.com ... pede-se para não "cortarem" ou reenquadrarem... podem usar para fins não comerciais citando a fonte, outras alternativas, contacte.

16 comentários:

Anónimo,  segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 02:59:00 WEST  

E por fim acaba por ser tambem uma homenagem bem merecida a solidariedade do povo irmao Portugues.

Um momento lindo e comovente para os Timorenses que certamente jamais esquecerao.

antonio josé segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 03:14:00 WEST  

Não foi esquecimento não homenagear os portugueses, homens, mulheres, crianças que as havia e muitas e participativas... essa homenagem é feita pelos timorenses e desde já lhe agradeço a sua chamada de atenção para o facto.

Queria era ver agora esses mesmos portugueses mostrarem e manterem o apoio que foi dado naquela altura e nos tempos que se seguiram em Timor-Leste. Mas o ar anda demasiado intoxicado...

A política estraga muitas vezes o mais nobre dos actos. Desejo que agora se recupere.

Por Timor-Leste Sempre!

Anónimo,  segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 04:01:00 WEST  

Sou Timorense e fui eu quem escreveu o primeiro comentario.
Fiquei muito comovido pela solidariedade Portuguesa que foi impar no longo percurso da libertacao nacional Timorense.

A todo o povo irmao Portugues tiro o chapeu em admiracao e gratidao.

Jamais esquecerei esse facto enquanto for vivo.

antonio josé segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 06:46:00 WEST  

Nem nós jamais esqueceremos! E por isso mesmo estamos aqui e estaremos!

abraço

Anónimo,  segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 09:39:00 WEST  

sempre que me lembro do verao 99 vem-me lagrimas aos olhos. Pela enorme solidariedade demonstrada.Obrigado barak Portugal

Anónimo,  segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 09:43:00 WEST  

Sou timorense vivo agora fora de Portugal, foram culpas das geracoes passada, mas essa geracao ja mostrou mais que mil vezes solidarias com a causa de Timor a partir de 8 de setembro tirou todas as minhas duvidas com o povo Portugues.
Obrigado a todos os portugueses e viva Portugal.
Jose

Anónimo,  segunda-feira, 8 de setembro de 2008 às 12:09:00 WEST  

sou um dos filhos da patria querida timor leste...em nome do povo de timor leste principalmente os que tombaram gostariamos de dizer com coração obrigado barak irmãos portugueses pla solidariedadede e carinho com o povo sofredor

viva Timor leste
viva Portugal
viva CPLP

Lenalorosae terça-feira, 9 de setembro de 2008 às 00:14:00 WEST  

Foram dias intensamente vividos aqui em Lisboa, angustiantes, muito sofridos, mas sempre solidários, sempre atentos atudo o que se passava em Timor.

Foi o Cordão Humano, foi o dia de "vestir de branco" e lançar flores ao rio, foram dias de uma união e vontade inigualáveis, com o coração sangrando. Mas, foi tanto o "ruído" que fizemos, que o mundo nos ouviu - Xanana foi libertado, as forças da ONU enviadas para Timor e a esperança renasceu.

O sonho parecia real, apesar da barbarie cometida, Timor parecia ter um futuro possível!...

Pena que, como já aqui foi dito, 9 anos passados, os portugueses se tenham "esquecido" de Timor, tenham quebrado essa união solidária em volta de Timor e tenham acreditado nas vozes daqueles que preferem semear a dúvida e desacreditar o Homem que sempre esteve e está a lutar pelo futuro da nação timorense...

Viva Timor-Leste!
Em 2008 como em 1999...

Anónimo,  terça-feira, 9 de setembro de 2008 às 00:32:00 WEST  

Olha este olha, a falar em nome "do povo de timor principalmente os que tombaram". Quem te encomendou o sermão?
Isso não se faz meu menino...

Anónimo,  terça-feira, 9 de setembro de 2008 às 01:36:00 WEST  

Já não se pode falar "dos que tombaram"?

Têm dono?

Já agora, ele, o dono, é quem? Talvez se o grande sacerdote Mari tivesse encomendado o sermão a coisa já era genuína?! lol

No dia 2 de Junho de 2006, antes da reunião do Conselho Superior de Defesa e Segurança, o Brigadeiro Taur Matan Ruak disse a Xanana Gusmão: “Presidente, eu disse ao Dr. Roque Rodrigues, o vosso maior erro foi tentarem submeter as F-FDTL à FRETILIN.”

Veja lá isso, não queira agora apropriar-se dos que tombaram, pois sempre o fizeram com os vivos... não lhe fica nada bem. Coisa que o anónimo ao homenagear os portugueses, referindo os que tombaram, não fez. Paz aos que faleceram pela longa Luta de Libertação!

É por estas e por outras que o 8 de Setembro de 1999 não tinha cor partidária alguma, se a tivesse é certo, os portugueses não sairiam à rua naquela escala. E sabem muito bem disso e por isso mesmo andaram a reboque dos acontecimentos históricos... foi ou não assim?

Só não vê quem cega...

Anónimo,  terça-feira, 9 de setembro de 2008 às 09:07:00 WEST  

Anonimo da 1:36,

Claro que foi assim como disse. Quem fala assim nao e' gago.

Mas afinal o problema dessa cambada da Fretilin Maputo foi sempre a de pensarem que Timor lhes pertencia por direito divino.

Na visao miope deles tudo era da Fretilin, as pessoas, as pedras, os rios, as montanhas, a erva, os gafanhotos, enfim tudo. Por isso pegavam naquela parvoice de que Timor e' a Fretilin e Fretilin e' Timor. ERA, diga-se pois agora ja se aperceberam que afinal era tudo uma fantasia. As ultimas eleicoes foram um tamanho balde de agua fira para quem sustentavam essa fantasia.

Mas este este ultimo anonimo ainda anda um pouco atrasado com essa parvoice de dar a entender que os "tombados" ou os "saudosos" como os Timorenses mais gostam de referir, sao 'propriedade' da Fretilin e por isso so a Fretilin pode menciona-los??

Vive num mundo pequenito de ilusao.

Cresca e apareca!!

Anonimo ikusliu ne'e.

O lalika halo aan demais, diak liu o loke matan hodi haree realidade iha ita nia rai. Fretilin MATE ONA! Laos imi mesak mat funu hodi duni bapak sai hosi rain Timor. Povu mak funu hasoru inimigu rona ka lae?
Imi lalika soe rairahun ba ema nia matan tanba mundu hatene ona imi reprezenta imi nia aan deit, lao reprezenta Timor tomak. Hotu-hotu iha maluk nebe mate iha funu. Keta mai dehan imi mesak mak iha diretu atu teme matebian sira. Rona ka lae?

Anónimo,  quarta-feira, 10 de setembro de 2008 às 05:46:00 WEST  

O mais engraçado era a "certeza" pré-eleitoral do "ganhámos!", dita à boca cheia por aqueles que afinal se esqueceram da realidade e queriam fazer passar como o sonho pensado de um comité central completamente afastado do povo.

A grande questão não é ouvir Xanana ou Mari dizerem que vão ganhar com 80% ou 1000% as eleições... isso faz parte da corrida política, a questão da qual se desviou a atenção, foi do facto de o chamado partido histórico ter tido 29& nas únicas legislativas realizadas até hoje (para não se falar das presidenciais, arrasadoras para Lu Olo e logo para a Fretilin!) e, isso sim, ser um sinal claro da importância que o Povo Timorense afinal deu a esse partido. Não foi seguramente pelos bons serviços prestados nos anos anteriores.

Foi sim a debandada de quase 50% de um eleitorado que havia votado na Fretilin.

Sobre isso não se fala, sobre isso se faz tábua rasa. Sobre isso se deveria tirar as respectivas ilações. Mas não. Tudo continua na mesma.

Veremos em 2012. Espera-se que aqueles que afundaram o partido histórico tenham a visão da realidade derivada dos seus próprios actos. É isso que seguramente se irá passar com aqueles que governam, é isso que sempre deveria acontecer.

O anónimo do puffft é bastante elucidativo, vai soltando grunhidos.

Anónimo,  terça-feira, 20 de setembro de 2011 às 16:28:00 WEST  

A fretilin teve este resultado porque tinha contra si as forças exteriores da nação e as interiores como a igreja e facções pro- indonesias. Pode ser que as coisas mudem para bem do povo e da nação pois sem o grito e perseverança de Fretilin Timor Leste continuará a ser um sonho....

Anónimo,  quarta-feira, 21 de setembro de 2011 às 22:57:00 WEST  

Nao percebi bem o comentario anterior.

"as forças exteriores da nação e as interiores como a igreja e facções pro-indonesias." ?

Mas as forcas exteriores votam? Como e' isso possivel?

Sera' possivel que a maioria parlamentar sejam forcas estrangeiras; interiores como a igreja e faccoes pro-indonesias? Grande delirio!

Afinal fica-se a saber, indo atras do fantastico pensamento do comentario anterior que, apenas os cerca de 29% que votaram Fretilin e' que sao "o povo"... fabuloso!

Quem e' que querem fazer de burros? Os outros ou os proprios?

Conclusao: mesmo assim, sao minoritarios apesar de ter sido o partido mais votado em 2007, para as unicas eleicoes legislativas que se fizeram ate' hoje em Timor-Leste... porque as outras eleicoes nao foram para o Parlamento Nacional mas sim para a Assembleia Constituinte e aproveitaram a "boleia", ou nao foi assim?

E as forcas interiores, como a igreja, essas nao podem votar como bem entenderem? Convem lembrar a argolada cometida ou quase, pelo governo de Mari Alkatiri que colocou, e' verdade a Igreja na rua durante 15 dias... para depois la' se entenderem todos. Nao haveria razoes para isso? Qual foi entao a falta de visao?

Parece-me haver para ai' uma elevada dose em se considerar que afinal o que conta para Timor e' a "perseveranca" da Fretilin, pelos vistos essa perseveranca tem-a estado a esvaziar cada vez mais. Pelo andar da carruagem, o mais provavel e' esgota-la. E sim, e' um grito de dor perante tanta estupidez Central.

Mas isso, meia-bola e forca, e' secundario perante os mecanismos e artimanhas para atingirem os objectivos, nao e' assim?

Esqueceu-se, quem escreveu o comentario anterior, de dizer que afinal os inteligentes do CCF quiseram modelar ao seu feitio, imagem e semelhanca todo um pais que afinal, democraticamente deu a resposta que deu em 2007. E em 2012 a perseveranca em nao retroceder e' mais que evidente. Ponham o cavalinho fora da chuva que ainda o constipam.

Enviar um comentário

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP